Era noite e foi tudo inesperado

Tudo mesmo

Até as palavras direcionadas ao vento

Que chegaram até mim

Pareciam entranhadas no sentimento intrínseco

Gostei do que ouvi.

Movido pelos milhões de refugiados, migrantes e destituídos do mundo, o fotógrafo Sebastião Salgado documentou a situação em 41 países durante quase sete anos. Por quê? "Espero que tanto como indivíduos, grupos ou uma sociedade, façamos uma pausa para pensar na condição humana na virada do milênio. Na sua forma mais brutal, o individualismo continua sendo uma fórmula para catástrofes. É preciso repensar a forma como coexistimos no mundo."

A noite chegou e trouxe com ela o encanto e o frio saltitantes. Pensei em seguir o mesmo trilho na alta madrugada....

 

Liberdade...a clara liberdade!

Eu tenho me sentido em profunda liberdade nos últimos tempos. Não só a liberdade física, mas esta se relaciona intrinsecamente com a mental. Tenho pensado e agido de maneira independente em todos os pormenores de minha vida. Os sentimentais, sobretudo. MInhas intenções e vontades têm tido respaldo no agir. As ações estão sendo plenas...inclusive quando o momento é de se calar, de se resguardar e tirar o time de campo...

Não me privo ao sabor de direcionar meus passos.

 

É MUITO FÁCIL HOJE FALAR DA TIRANIA, DO AUTORITARISMO E DA DITADURA DE FIDEL.

É DIFÍCIL OBSERVAR A TIRANIA, AUTORITARISMO E DITADURA AMERICANA.

É SOMBRIO IMAGINAR QUE VIVEMOS NUM MUNDO ONDE TIRANOS, AUTORITÁRIOS E DITADORES MONOPOLIZAM A ESPÉCIE.

NESTE CASO, HÁ UM ANTAGONISMO DE PAPÉIS. CUBA PODERIA TER OUTRA HISTÓRIA, OUTRO POVO E OUTROS VALORES. FIDEL, PORTANTO, NÃO PRECISARIA AGIR COM MÃO DE FERRO PARA MANTER O MODO DE VIDA CUJO TEOR FOI AMPLAMENTE ACEITO PELO SEU POVO.

O PRESIDENTE CUBANO NÃO ESTÁ CORRETO EM SUAS ATITUDES E ARRUAÇAS PSICOLÓGICAS, MAS A CONJUNTURA GLOBAL FOI CRUEL, MUITO CRUEL COM SEU POVO E SUA TERRA.

Rodrigo Viana foi corajoso. Denunciar a toda poderosa Rede Globo não é para qualquer anti-covarde. Até os mais afoitos pensariam dez vezes antes de cometer tal ato, no entanto, em nome da consciência, da coerência profissional às vezes vale a pena dar a cara a tapa. É fato e notório que não compacuo com atos e desvelos do atual Partido dos Trabalhadores. Não concebi ainda a tirania de arrancar meus sonhos e esperanças num passe de mágicas.

Ainda que não tenha perdido as esperanças, a estrela vermelha me deixou orfã de uma ideologia que acreditava existir. Mesmo assim, não posso assistir calada ao massacre que emissoras de comunicação como a Rede Globo, Folha de São Paulo e Revista Veja fazem cotidianamente contra o PT. Jornalismo, ao meu ver, é uma missão que deve ter acima de tudo verdade e zelo com a notícia. A agência Carta Maior é um exemplo disso.

Mesmo no nosso estado, o RN, vemos as cortinas caindo efêmeras dos rostos dos que adoram se chamar de "militantes petistas". Ora! Quanta hipocrisia meus caros. É triste, é feio, é rudimentar. Não sou contra os que mudam de opinião, de estilo, de ideologia, mas o mínimo necessário é não faltar com a verdade. A carapuça se diz socialista, mas a prática é selvagem e isso é o que dói mais.

  Uma bela utopia

Recebi de uma colega...

Sou muito irracional para tratar da vida amorosa de um maneira tão séria...Achei interessante, embora não consiga compactuar na prática de tais "virtudes".

Aos leitores mais correlatos...

CORAÇÕES NÃO SÃO IMOBILIÁRIAS
por Alberto Carlos Gomes Lomba

Minha colega estava aos prantos. Acabara de levar um sonoro fora do namorado. Perguntei: “Qual deles?” Ela me chamou de machista e disse que eu a estava magoando.
É líquido e certo que ela é conhecida como “namoradeira” e que gosta de ser alvo de elogios e de ter vários casos, concomitantemente.

Observando as pessoas noto que uma grande maioria está transformando seus corações em verdadeiras imobiliárias. Mal administradas e na rota de uma concordata ou uma falência. Se o Mestre disse que “ninguém serve a dois senhores”, muito mais desastroso é querer se envolver com alguns parceiros, só para não ficar sozinho. Não existe amor “stand by”, ou seja, quando um falha a gente agarra o outro.

Relacionamento nada tem a ver com contrato de locação que estabelece direitos e deveres. Na maioria das vezes, quando o dono se aborrece, aciona o departamento jurídico para promover ação de despejo, inexorável, mesmo que o inquilino pague em dia, ocasionando intermináveis visitas diante do juiz.

Caso seu coração esteja alugado por vários inquilinos, tome cuidado nesta administração, pois, mais cedo do que você imagina, um deles pode se vingar danificando o imóvel emocional e se mandando sem deixar endereço. E neste caso não há justiça aparente. O prejuízo é somente seu.

O mais certo é alugar seu coração somente para um inquilino por vez. Não deu certo, não pagou em dia, acabou o contrato e não quer renovar, peça o imóvel de volta sem prejuízos, sem mágoas. Afinal, só mora no nosso coração quem a gente quer. Mais de um pode obstrui-lo e causar um infarto fatal. Não vale a pena parar na UTI por inquilinos que, com o tempo, se tornam indesejáveis.

A idéia da pintura como obra de arte elevada, executada necessariamente em óleo sobre tela, desagradava a Toulouse-Lautrec. Em 1891 ele criou seu primeiro cartaz de propaganda, "Moulin Rouge -- La Goulue", que foi afixado nos muros de Paris. As prostitutas, dançarinas de cancã dos cabarés e outros personagens da vida noturna parisiense da década de 1890 eram seus modelos prediletos.

...

...

...

Encantos mundo afora

SOmbras ImensaS, Fitas Rasgantes

O PeNsamento atordoado

NOs dá visões subjetivas do Caos

PEríodo das treVas.,

Enganos de MEntes

DIa 1º de ouTUbro

DiA Do EnGano HoSTil...

 

Um belo rouxinol...

Um cantar. Um sorriso feito bilhar. Um sugesta na madrugada. Dos brios, das látrinas e borboletas a cantarolar. Soy um vento a traçar meus passos. Largos, gastos, melados. A viagem está no sonho. O sentir no pensamento. O tocar na imaginação...

 

"... Amando noites afora
Fazendo a cama sobre os jornais
Um pouco jogados fora
Um pouco sábios demais
Esparramados no mundo
Molhamos o mundo com delícias
As nossas peles retintas
De notícias..."

 

Como se sorrir fosse o revestrés da vida...

Escutando Maria Bethânia e sua forte carga dramática. O CD imitação da vida merece júbilos de veneração. Anuviado de poesias e músicas emotivas e sólidas. Não entendo como alguém pode ter tanta intensidade ao abrir a boca e soltar para o mundo sua mensagem de vida. Bethânia deprime? Sim, uma doce tristeza, que sai do fundo dos espelhos que a vida nos mostra insistentemente. Atualmente estou lendo Verdade Tropical, de Caetano. A facilidade com que este cantor trata das fases e nuances de sua vida são incríveis. É prolixo, mas conta uma história de paixões. Este, merece um especial neste blog de abandonos mentais.

Escutei especialmente Sonho Impossível, versão que Chico Buarque e Ruy Guerra fizeram em 1972 para o musical O Homem de La Mancha, do próprio Ruy. Fala de liberdade, metaforicamente falada nos dedos e mentes desses gênios da música.

Sonhar
Mais um sonho impossível
Lutar
Quando é fácil ceder
Vencer o inimigo invencível
Negar quando a regra é vender
Sofrer a tortura implacável
Romper a incabível prisão
Voar num limite improvável
Tocar o inacessível chão
É minha lei, é minha questão
Virar esse mundo
Cravar esse chão
Não me importa saber
Se é terrível demais
Quantas guerras terei que vencer
Por um pouco de paz
E amanhã, se esse chão que eu beijei
For meu leito e perdão
Vou saber que valeu delirar
E morrer de paixão
E assim, seja lá como for
Vai ter fim a infinita aflição
E o mundo vai ver uma flor
Brotar do impossível chão

Aurevoir

Tinha tudo para ser uma noite trivial de segunda-feira. Cheguei tarde ao teatro Sandoval Wanderley. Quase não encontro cadeira para sentar. Estava lotado.Fiquei num cantinho, ao lado direito do palco, escondida atrás do cinegrafista, que insistia em levantar e sentar, tirando totalmente minha visibiliade.O palco estava de um sombrio acolhedor. Fui especialmente para assistir ao show de Fátima Guedes. O som começou regional, encontrou no samba e enveredou pela universalidade, de sentimentos, de intensidades, de prazeres....Incrível, magistral Fátima Guedes. Foi uma singela noite de abril. Achei bonito ver o choro emocionado de Luiz, Valéria e Simona. A efervescente alegria de Titina. Foi bom me achar no bucolismo de Fátima.
Sempre vale a pena se embreagar de Música!!!

PROJETO MUSICAL "RETROVISOR"

 

COM  Simona Talma, Khrystal, Luiz Gadelha, Valéria Oliveira e Ângela Castro

Estréia no dia 16 de março no Restaurante Veleiros, estrada de Ponta Negra, às 21:00hs, com show de Simona Talma.

Couvert artístico : R$ 6,00

Informações :  3236 4532

 

 

Simona Talma

 

Nesta primeira quinta-feira, dia 16, teremos o show de Simona Talma que, há quase três anos, vêm marcando presença na cena musical da cidade com shows em parceria com Luiz Gadelha e que, recentemente, com o seu mais novo show solo “Um lugar onde aquecer as mãos”, foi uma das vencedoras do Projeto Cosern Musical 2005, teve seu inevitável reconhecimento pelas platéias que tiveram a chance de vê-la e ouvi-la.

A cantora e compositora Simona Talma que atualmente se encontra em estúdio gravando o primeiro Cd de sua promissora carreira nos presenteará nesta noite tão esperada, com interpretações de boa parte das canções que está gravando. Blues, oras cortantes, ora dançantes de sua autoria e seus atuais parceiros. Do repertório do show também fazem parte canções de Ângela RoRo, Adriana Calcanhoto e Chico Buarque de Holanda.

Ela estará luxuosamente acompanhada pelo pianista e arranjador Marco França e o guitarrista Thiago Andrade.

Equipe luiz gadelha . simona talma . ângela castro. valéria oliveira.  Kryhstal. henrique fontes (8823 6083) . paula vanina

Na plenitude de angústia, Graciliano me refaz pensamentos que pensei serem profundos. Como se escaldasse sentimentos dentro de um mísero corpo. Angústia, tristeza, nostalgia, viveres da carne e do fundo da alma...O que minha mente visualizou como sombrio ou profano, talvez possa ter um caráter ainda mais insolúvel. E arrasador. É como olhar pela janela os viventes tão paradoxais, que mostram a flor, mas que são a pele, a carne e seus pecados e desejos sortidos.

Angústia é a história de Luís da Silva, um tímido e solitário funcionário público, que vive num bairro distante e pobre, numa casa velha, cheia de ratos. Além de trabalhar o dia todo na repartição, à noite, para ganhar uns trocados, escreve textos sob encomenda para um jornal. Após trinta dias de cama, curando-se de uma enfermidade, causada por um abalo nervoso, se vê de pé, retornando ao trabalho e às atividades normais. Nesse processo, pelo fio da memória, resgata o passado, na tentativa de reconstruir o que havia ocorrido.

E nesse caldaloso momento de fortes sentimentos, Graciliano me faz entrar mais uma vez no fundo da alma. Escuto Tchaikovsky e acalento a mim mesma...

"Começamos oprimidos pela sintaxe e acabamos às voltas
com a Delegacia de Ordem Política e Social, mas, nos
estreitos limites a que nos coagem a gramática e a lei,
ainda nos podemos mexer"


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, ACARI, Mulher
Visitante número: